07h00 - terça, 16/04/2019

António Quaresma conta
a(s) história(s) de Milfontes

António Quaresma conta a(s) história(s) de Milfontes

Das ruas à foz do Mira, qual é a história de Vila Nova de Milfontes? É a esta questão (e a muitas outras perguntas) que o professor e investigador António Martins Quaresma pretende dar resposta com a reedição de Vila Nova de Milfontes-História.
O livro foi inicialmente lançado em 2003 e uma nova edição, promovida pela Câmara de Odemira, foi apresentada neste sábado, 13 de Abril, numa iniciativa integrada nas comemorações do "Abril em Odemira".
Em declarações ao "SW", onde tem uma crónica de opinião mensal, António Martins Quaresma explica que Vila Nova de Milfontes-História é, acima de tudo, "um livro de história local", destinado "a disponibilizar conhecimento histórico sobre a vila da foz do rio Mira" e "tendo como principal destinatário o leitor comum".
"Trata-se da reedição, actualizada e aumentada, de uma obra publicada em 2003 e há muito tempo esgotada. A narrativa histórica corre entre os séculos XV e XVI, a partir da fundação da moderna vila de Milfontes (1486), embora tenha um capítulo prévio sobre a ocupação humana anterior do espaço em estudo", revela o autor.
A escrita desta obra exigiu a António Martins Quaresma um profundo trabalho de investigação histórica, recorrendo a documentos disponíveis no Arquivo Nacional da Torre do Tombo e no Archivo General de Simancas (em Valladollid, Espanha), assim como a cartografia histórica, fotografias e algumas fontes orais. O resultado final é um livro que permite aos habitantes de Vila Nova de Milfontes (ou a quem o lê) um maior conhecimento daquela que é conhecida como a "princesa do Alentejo".
"Como disse o escritor moçambicano Mia Couto, embora não se referindo à historiografia, 'só te conheço quando sei a tua história'. Também o conhecimento de uma parcela de território, no caso Vila Nova de Milfontes, é incompleto se se ignorar a sua história", observa António Martins Quaresma, para logo acrescentar: "O conhecimento da história é o alicerce da identidade e da cidadania, factores fundamentais para uma cultura cívica no seio de uma sociedade".
"Mas a história em perspectiva próxima tem outras potencialidades: enquanto recurso didáctico no ensino; como forma de melhor conhecer e divulgar o património; como base de uma oferta turística com componente cultural; enfim, como usufruto de uma narrativa que sendo 'científica' também pode ser 'literária'", reforça o autor.
António Martins Quaresma é um conhecedor profundo da história da freguesia, do concelho e da região. Ainda assim, escrever Vila Nova de Milfontes-História foi igualmente "aliciente" para si, sobretudo pelo lado "afectivo" do trabalho realizado.
"A descoberta da história é sempre aliciante para quem a faz. E uma história que tem como objecto um determinado espaço, em que a escala é aumentada, ainda mais sendo um espaço com que o autor se relaciona afectivamente, tem aliciantes redobrados. No fundo, encontra-se, a cada momento, uma população que trabalha, que sofre, que se diverte, que conflitua, que se organiza, enfim, que vive o dia-a-dia", remata.


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h01 - segunda, 20/05/2019
Inscrições abertas
para as Brisas 2019
A Câmara de Odemira tem abertas até ao próximo dia 6 de Junho as inscrições para mais uma edição da "Brisas do Atlântico", evento desportivo multidisciplinar que vai decorrer a 10 de Junho entre o Almograve e a Zambujeira do Mar.
07h00 - segunda, 20/05/2019
Jornada sem vitórias
para equipas de Odemira
A 21ª jornada do campeonato distrital da 1ª divisão de Beja, realizada na tarde deste domingo, 19, teve um sabo amargo para as equipas do concelho de Odemira, sendo que nenhuma logrou somar os três pontos.
07h00 - quinta, 16/05/2019
Regadio no Mira com
taxa de utilização de 60%
Meio século após a construção da barragem de Santa Clara, estão a ser utilizados 60% dos cerca de 12 mil hectares abrangidos pelo Aproveitamento Hidroagrícola do Mira (AHM).
07h00 - quarta, 15/05/2019
Praias de Odemira com
mais três bandeiras azuis
No Verão de 2019 serão 12 as praias do concelho de Odemira a ostentar a Bandeira Azul, símbolo de qualidade e excelência ambiental atribuído pela ABAE-Associação Bandeira Azul da Europa.
07h00 - quarta, 15/05/2019
Vitacress vai usar
algas como fertilizante
A empresa Vitacress, com sede na freguesia de Boavista dos Pinheiros (Odemira), está a trabalhar num projecto de investigação que prevê a utilização de microalgas como fertilizante orgânico na agricultura.

Data: 10/05/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial