08h00 - sexta, 22/05/2020

Vereadora Deolinda Seno Luís: "Era incompreensível Odemira não ter CLDS"

Vereadora Deolinda Seno Luís: "Era incompreensível Odemira não ter CLDS"

Em entrevista ao "SW" a vereadora Deolinda Seno Luís, responsável pelo pelouro da Intervenção Social na Câmara de Odemira, explica a importância de o concelho ter, pela primeira vez, um Contrato Local de Desenvolvimento Social no seu território.

É a primeira vez que o concelho de Odemira é abrangido por um Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS). Qual a sua importância e mais-valia?
Criado em 2007, há 13 anos portanto, o programa vai na sua quarta edição. Era para nós – Câmara Municipal – incompreensível que Odemira nunca tivesse sido contemplada com a possibilidade de ser desenvolvida esta acção integrada promotora da coesão social e, por isso, muito pugnamos junto da tutela para que fosse possível. Assim veio a acontecer em 2019, tendo a autarquia e o Conselho Local de Acção Social de Odemira (CLASO) sido desafiados pela Segurança Social quanto à possibilidade de desenvolvermos um CLDS no concelho, o que, naturalmente, foi aceite de imediato, tendo a responsabilidade da sua execução sido entregue à TAIP, por decisão unânime do colectivo da Câmara Municipal. Agora aprovado e em condições de iniciar as suas actividades, este programa vocacionado exclusivamente para a população sénior permitirá alicerçar um conjunto de iniciativas e de acções dirigidas à população idosa do concelho, que representa cerca de 26% da população total.

Porquê o foco na população sénior?
Face à natureza demográfica do concelho, com índices de dependência e de envelhecimento que se demarcam dos indicadores nacionais e até regionais – onde no interior do concelho freguesias há em que existe um jovem para cada cinco idosos –, os órgãos autárquicos há muito sentiram a necessidade de acompanhar esta franja da população, tendo arrancado os trabalhos da Comissão Municipal do Idoso, em 2013 liderada pela Câmara Municipal, e que permitiu congregar todos os parceiros que intervêm junto deste público-alvo. Este fórum esteve na génese de um diagnóstico mais detalhado e do elencar das respostas existentes junto desta população, o que se veio a traduzir na Carta Social da População Sénior do Concelho de Odemira e permitiu criar um trabalho de parceria entre todos, visando a melhoria da qualidade de vida dos mais idosos. Esta Comissão permitiu ainda impulsionar a existência do serviço de tele-assistência no concelho de Odemira, que, também agora, inicia a sua implementação. A especificidade de um CLDS focado nos mais idosos prende-se com a constatação de situações de isolamento físico e/ou social, de vulnerabilidade sócio-económica e da necessidade de ampliação das actividades dirigidos aos seniores, respondendo às múltiplas necessidades elencadas na Carta Social e na promoção de um envelhecimento activo, sabendo-se que, dentro da população idosa, cabem vários públicos e realidades. Na verdade, se temos os que necessitam de apoio e assistência directa, encontrando-se numa situação de dependência prestada ao nível dos cuidadores informais ou à guarda de instituições, outros há que importa reforçar na sua autonomia, promovendo e estimulando a sua actividade física, social e intelectual, e outros ainda que, plenos das suas capacidades, conhecimentos e gestão da vida pessoal, pretendem continuar a ter um papel activo e interveniente na comunidade onde residem e participar em actividades desafiantes e inovadoras, reclamando para si um exercício de cidadania que lhes assiste. O CLDS trará então uma diversidade de actividades pensadas para todo este tipo de tipologias de idosos residentes no concelho de Odemira.

O que espera que seja diferente no concelho em Setembro de 2022, quando este projecto chegar ao fim?
As actividades deste CLDS permitirão intervir em três áreas distintas: reforçar as actividades sócio-culturais junto dos idosos, atenuar situações de isolamento e criar uma rede de voluntariado de apoio aos mais idosos, reforçando uma política municipal traduzida em actividades já em curso, de que são exemplo o "Viver Activo", a "Escolinha das Artes" em Odemira, a "Casinha da Aldeia" em Santa Clara-a-Velha, a Comemoração do Dia do Idoso, o Dia dos Avós e dos Netos, a participação municipal enquanto investidor social no projecto "CUI(DAR+)" – uma estrutura de apoio e de acompanhamento dos cuidadores formais, na sua maioria de apoio a idosos dependentes – e à publicação, para breve, do Guião de Apoio à População Idosa. Se a isto juntarmos os investimentos municipais de apoio à construção de estruturas residenciais para idosos construídos na última década – e que continuam com as requalificações em curso nos lares de São Martinho das amoreiras, Sabóia e São Teotónio –, o CLDS irá ampliar e reforçar fortemente a estratégia concelhia de mais inclusão social dos seniores, de incremento à participação dos idosos na vida da comunidade e do minimizar das dificuldades e problemas associados a esta franja da população, num caminho de intervenção prioritário assumido por este executivo municipal, mas também por todos os parceiros da Rede Social de Odemira que intervêm na área e cujo trabalho, futuramente, continuará a ser potenciado.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quarta, 01/07/2020
Grândola renova medidas de apoio
a famílias, empresas e instituições
A Câmara de Grândola aprovou, nesta terça-feira, 30 de Junho, em reunião extraordinária do executivo, a renovação por mais três meses das medidas municipais extraordinárias de apoio a famílias, empresas e instituições locais devido à pandemia da Covid-19.
07h00 - sexta, 26/06/2020
Surto de Covid após
festa em parque de
campismo de Grândola
Uma festa de jovens no Parque de Campismo da Galé, no concelho de Grândola, há cerca de duas semanas poderá estar na origem de um surto de Covid-19 na região, já com 20 pessoas infectadas, todas entre os 15 e os 20 anos.
07h00 - quarta, 17/06/2020
Grândola vai requalificar
antigos Paços do Concelho
A Câmara de Grândola vai avançar com as obras de requalificação dos antigos Paços do Concelho, edifício que data do século XVIII, num investimento já adjudicado e que terá um custo total de pouco mais de 471 mil euros mais IVA.
07h00 - segunda, 15/06/2020
CIMAL promove
webinar para empresas
A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) promove nesta segunda-feira, 15, pelas 18h00, o webinar "Restabelecer a confiança na economia", sobre mecanismos de apoio às empresas.
07h00 - sexta, 12/06/2020
Jardim 1º de Maio
reabriu em Grândola
A Câmara de Grândola reabriu na terça-feira, 9, ao final da tarde, o Jardim 1º de Maio, o maior espaço verde da "vila morena" que foi alvo de profundos trabalhos de requalificação, num investimento avaliado em cerca de 1,4 milhões de euros.

Data: 03/07/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial