11h05 - quinta, 23/02/2017

O Tí To(i)no!


Cláudia Silva
No Alentejo, "Ti Toino" poderia até ser entendido como o "Tio António"! Mas na verdade não é das particularidades do nosso dialeto, conhecido pela sua riqueza na entoação das palavras e vocabulário, que vos quero falar, mas sim de um projeto da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) que dá pelo nome de TÍTONO. Trata-se de um projeto desenvolvido com o apoio da Direção-Geral de Saúde e a Fundação Montepio, que tem como objetivo o apoio às pessoas idosas vítimas de crime e de violência. Para além do apoio emocional, jurídico, psicológico e social que a APAV proporciona às pessoas idosa, através do TÍTONO surge também um manual que congrega informação importante para uma melhor compreensão desta temática. Este é dirigido não só os profissionais, mas também a outras pessoas com interesse na mesma, estando disponível a toda a população no site www.apav.pt.
De entre o seu conteúdo, destaco precisamente a informação relativa à classificação dos tipos de violência contra a pessoa idosa, pois por vezes, alguns poderão não ser tão facilmente identificados. É preciso ter em conta que quase nunca estes tipos surgem isoladamente, ou seja, a pessoa idosa quando vitimada raramente o é em apenas um dos tipos, mas na combinação de um, dois, três ou todos os tipos de violência. Assim, internacionalmente, os tipos de violência cometidos contra a pessoa idosa são classificados da seguinte forma: 1) Violência Física - "qualquer comportamento que implique agressão física, através, por exemplo, de queimaduras, fraturas, feridas, entre outras. Apesar de se tratar de uma violência física, pode não deixar marcas visíveis no corpo das vítimas"; 2) Violência Psíquica - "qualquer comportamento que implique agressão psicológica, através, por exemplo, atos de intimidação, de humilhação, de chantagem emocional, de desprezo, de privação do poder de decisão, entre outras"; 3) Violência Sexual - "qualquer comportamento que implique a ofensa da autodeterminação sexual das pessoas idosas e/ou que ofenda o seu pudor, através, por exemplo, da prática de violação, coação sexual, exibicionismo, realização de fotografias e/ou filmes pornográficos, entre outras"; 4) Negligência - "qualquer comportamento que implique a não satisfação de necessidades básicas, por exemplo, negação de alimentos, de cuidados higiénicos, de condições de habitabilidade, de segurança e de tratamentos médicos ou de enfermagem, bem como a administração inadequada ou irregular de medicação".
São ainda descritos mais dois tipos de violência, um do foro económico ou financeiro (impedimento do controlo, por parte da pessoa idosa, do seu próprio dinheiro e/ou dos seus bens, ou que visem a sua exploração danosa), e outro relacionado com o abandono (abandono das pessoas idosas pelos seus familiares a situações de dificuldade e de solidão). A nível macro, isto é, no que se refere à atitude em geral da sociedade quanto ao envelhecimento e as pessoas idosas, são ainda identificados mais dois tipos de violência: a Violência Estrutural e Social, referindo-se a comportamentos políticos praticados por "partidos, governos ou outras instituições que promova ou facilite a discriminação negativa dos mais velhos na vida social, cultural, política e económica, por exemplo, quando a falta de recursos para apoiar as pessoas idosas; e a Falta de Respeito e Preconceito, através de comportamentos que traduzam desrespeito e discriminação negativa em relação aos mais velhos. Talvez esta seja o tipo de violência mais subtil e "tolerado", ou mesmo não identificado, pelas pessoas em geral. Como exemplo, pode-se considerar a veiculação de mensagens na publicidade e na comunicação social que tendam a ser miserabilistas (por exemplo, «Mais Avozinhos Internados neste Natal»; «Lar Já Pertinho do Céu»).
O mesmo se passa com a imagem da pessoa idosa veiculadas pela publicidade, ao preferirem figurantes mais novos ou muito maquilhados para disfarçar as marcas naturais do envelhecimento (por exemplo, as rugas). Transmite-se um preconceito em relação à própria natureza e ao processo de envelhecimento. Assim, se introduz o tema da violência contra a pessoa idosa neste Manual do TÍTONO, sendo que a sua consulta é essencial para todos os intervenientes no apoia às pessoas idosas, em particular, para os responsáveis de instituições de solidariedade social que tenham esse fim.



Outros artigos de Cláudia Silva

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - terça, 25/06/2019
Speed Talent:
um projecto para
jovens empreendedores
O projecto Speed Talent-Acelerador de Talentos já arrancou por todo o Alentejo e também na região do Ribatejo.
07h00 - terça, 25/06/2019
Governo defende importância
dos portinhos de pesca
O secretário de Estado das Pescas defende a importância dos portinhos de pesca artesanal num momento em que se fala tanto da "economia do mar" e de grandes projectos ligados ao sector.
07h00 - terça, 25/06/2019
Bloquistas do
Alentejo Litoral
reuniram em Santiago
A agricultura intensiva, o transporte ferroviário e os direitos laborais foram algumas das questões em debate no primeiro Encontro do Alentejo Litoral do Bloco de Esquerda (BE), que se realizou no passado sábado, 22, em Santiago do Cacém.
07h00 - segunda, 24/06/2019
"Transporte a Pedido"
no concelho de Odemira
Melhorar as condições de mobilidade no concelho de Odemira, sobretudo nas freguesias do interior, é a grande meta do "Transporte a Pedido", projecto que a Câmara de Odemira conta lançar no segundo semestre deste ano.
07h00 - segunda, 24/06/2019
Acordo ambiental para
a lagoa de Melides
Um total de 14 entidades públicas e privadas subscreveram na passada semana o Acordo Ambiental para a Zona Húmida da Lagoa de Melides (Grândola), desenvolvido no âmbito do projecto europeu "WetNet".

Data: 21/06/2019
Edição n.º:
Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial