10h32 - quinta, 17/01/2019

Por uma efectiva descentralização


Carlos Pinto
Há muito que em Portugal se discute e debate a necessidade de uma descentralização, através da transferência de competências do Estado para outras entidades que não apenas a Administração Central. E seja defendendo a regionalização ou outro qualquer modelo organizativo/ administrativo, (quase) todas as opiniões são unânimes em reconhecer a necessidade de agilizar a actuação do Estado no dia-a-dia, aproximando-o dos seus maiores beneficiários (todos nós) e tornando a sua acção mais eficiente.
Ora tendo em conta esta evidência, é inegável que um processo de descentralização (ou outro similar) tem impreterivelmente de passar pelos municípios, órgãos de gestão públicos que mais próximos estão da realidade de cada território. Há muito que os municípios, sejam eles geridos mais à esquerda ou mais à direita, são os melhores gestores da causa pública em Portugal, investindo com consciência e obtendo resultados categóricos na melhoria do bem-estar das populações, na promoção da coesão social e na dinamização das economias locais.
É tudo isto que nos leva a aplaudir o processo de transferência de competências do Estado para os municípios encetado na actual legistaura e que vai ser concretizado ao longo dos próximos três anos. Mas como em tudo na vida, nunca há "bela sem senão" e também aqui nos parece que nem tudo foi preparado da melhor forma na execução deste processo. Desde logo pelas indefinições que subsistem em áreas tão importantes como a Saúde ou a Educação. E depois há a "compensação" financeira que será concedida aos municípios, que em muitos casos parece ficar aquém das suas reais necessidades.
Mas como este processo de descentralização está ainda no início, façamos votos para que sejam feitas as devidas correcções ao longo dos próximos meses, para que este seja um movimento imparável e que se traduza numa efectiva melhoria da gestão dos serviços e recursos de todos nós.



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quarta, 23/10/2019
Mercado de Santiago
reabre depois de obras
O Mercado Municipal de Santiago do Cacém reabre nesta quarta-feira, 23, depois de u investimento de quase 300 mil euros em obras de reabilitação levadas a cabo pela autarquia local, no sentido de modernizar o edifício.
07h00 - quarta, 23/10/2019
Detido com droga
na zona de Sines
A GNR deteve no domingo, 20 de Outubro, durante uma operação de prevenção da criminalidade, um homem de 40 anos suspeito da prática do crime de tráfico de estupefacientes na zona de Sines.
07h00 - quarta, 23/10/2019
Transportes escolares em
Sines totalmente gratuitos
A Câmara de Sines aprovou na passada semana, por unanimidade, que vai assumir integralmente todos os encargos financeiros com passes escolares dos alunos do ensino secundário do concelho.
07h00 - terça, 22/10/2019
Odemira investe 2,5 milhões
na Educação em 2019-2020
Contribuir para a promoção do sucesso escolar e para construir um território educativo "de qualidade" são os objectivos da Câmara de Odemira, que prevê investir mais de 2,5 milhões de euros na área da Educação no ano lectivo de 2019-2020.
07h00 - terça, 22/10/2019
Plano de Mobilidade
avança no Torrão
O auto de consignação das obras do Plano de Mobilidade do Torrão, no concelho de Alcácer do Sal, foi assinado nesta segunda-feira, 21, num investimento avaliado em pouco mais de 454 mil euros por parte da Câmara Municipal.

Data: 18/10/2019
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial