16h46 - quinta, 11/04/2019

A liberdade de poder escolher


Carlos Pinto
Salgueiro Maia e os militares de Abril devolveram a Liberdade a Portugal em 1974. Depois de quase cinco décadas de opressão e muita miséria, a Revolução dos Cravos permitiu aos portugueses poderem vislumbrar novos horizontes de desenvolvimento económico e social. Investiu-se na Educação, na Saúde, na coesão social e territorial. Esbateram-se diferenças e quebraram-se muitas das barreiras que estratificavam a nossa sociedade. Passados 45 anos, é inegável que Portugal é hoje um país melhor… em todos os sentidos e para todos.
Mas a grande conquista de Abril é, sem dúvida alguma, a Democracia e o direito de escolher e votar. O poder do voto é hoje inegável, inestimável e inalienável. Não há nada que possa substituir o voto e é nele que reside a substância do nosso regime. É o seu bem mais precioso. E por mais casos e questiúnculas que, por vezes, possam levar a tomar a árvore pela floresta, nunca a liberdade de escolher deve ser colocada em causa ou sequer desprezada. Só assim teremos uma sociedade livre de populismos e outras tentações. Só assim poderemos preservar a liberdade que tanto custou a conquistar.
Passados 45 anos, o voto continua a ser a melhor "arma" para derrubar muros e construir novas pontes. Mas também a melhor via para fazermos ouvir a nossa voz e sermos cidadãos de pleno direito. É por tudo isto que o voto é mais que um direito quando chegam os dias de eleições: é um dever em todos os momentos da nossa vida.
É esta liberdade de escolher que o Município de Odemira volta a colocar nas mãos de todos os seus munícipes com mais uma edição do "Orçamento Participativo". Mais que uma simples iniciativa autárquica, este é um projecto de pura cidadania, onde cada um pode expressar a sua opinião sobre o(s) caminho(s) a percorrer no que diz respeito ao desenvolvimento das suas terras. Com projectos e com ideias. E votando. Afinal, Abril fez-se para isso!



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 24/01/2020
Festival da Enguia
em Santo André
A Lagoa de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, recebe a partir desta sexta-feira, 24 de Janeiro, o VI Festival da Enguia, que visa dar a provar esta iguaria típica da região.
07h00 - sexta, 24/01/2020
Sines promove
intervenção precoce
A Câmara de Sines e a Sub-Comissão de Coordenação Regional do Alentejo para o Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (SNIPI) assinaram, na quarta-feira, 22, um protocolo de colaboração.
07h00 - sexta, 24/01/2020
Alcácer recebeu
mais turistas em 2019
O concelho de Alcácer do Sal registou, em 2019, o melhor ano turístico de sempre em termos de atendimentos no Posto de Turismo municipal, visitas guiadas e passeios no Galeão Pinto Luísa.
07h00 - quinta, 23/01/2020
CM Santiago questiona
Governo sobre HLA
A Câmara de Santiago do Cacém questionou a ministra da Saúde, Marta Temido, sobre as medidas de fundo que a tutela pretende tomar para fazer face aos problemas que se arrastam desde a abertura do Hospital do Litoral Alentejano (HLA), que fica em Santiago do Cacém.
07h00 - quinta, 23/01/2020
Migração da TDT
arranca em Sines
a 7 de Fevereiro
A migração do sinal da televisão digital terrestre (TDT), devido à entrada no mercado nacional da tecnologia 5G, arranca no Alentejo Litoral no próximo dia 7 de Fevereiro, começando pela zona de Sines.

Data: 17/01/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial