10h07 - quinta, 10/03/2022

Queremos paz!


Carlos Pinto
Dá o Outono as uvas e o vinho
Dos olivais o azeite nos é dado
Dá a cama e a mesa o verde pinho
As balas dão o sangue derramado
[…]
Dá cada dia ao homem novo alento
De conquistar o bem que lhe é negado
Dá a conquista um puro sentimento
As balas dão o sangue derramado
[...]
Que as balas só dão sangue derramado
Só roubo e fome e sangue derramado
Só ruína e peste e sangue derramado
Só crime e morte e sangue derramado.

Manuel da Fonseca, in Poemas para Adriano



O dia 24 de fevereiro de 2022 vai ficar na nossa história… pelos piores motivos. Numa altura em que todos pensávamos estar a ver "a luz ao fundo do túnel", ultrapassando as dificuldades sanitárias, sociais e económicas causadas pela pandemia, eis que um tirano decide iniciar um golpe militar sobre um país vizinho sem qualquer razão plausível.
O ataque da Rússia à Ucrânia, "justificado" por argumentos de cariz histórico falaciosos e em perceções de segurança inusitadas, constitui uma verdadeira "machadada" na sensação de paz que a Europa vinha a sentir desde a década de 90, com o final da Guerra dos Balcãs.
Desde essa altura que o "velho continente" foi sinónimo de paz e prosperidade, muito pela ação agregadora e conciliadora da União Europeia, projeto que, incompreensivelmente, alguns ainda teimam em criticar (inclusive em Portugal, onde alguns responsáveis políticos pedem a saída do país desta união, apesar de que muito ter beneficiada da mesma).
Os ataques a cidades como Kiev e Kharkiv, a tomada de centrais nucleares como Chernobyl e Energodar, os ataques com misseis a edifícios residenciais, hospitais e escolas, e a mole de refugiados em fuga são, sem meias palavras, um verdadeiro "pesadelo" para a Europa.
Por isso, mais que nunca e antes de tudo, queremos paz!



Outros artigos de Carlos Pinto

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 24/06/2022
AdSA tem
novo centro de
atendimento
A empresa Águas de Santo André (AdSA), com sede em Vila Nova de Santo André (Santiago do Cacém), acaba de lançar um novo serviço de atendimento aos clientes, a funcionar em permanência 24 horas por dia.
07h00 - sexta, 24/06/2022
Nova central solar vai
ser construída em Sines
Uma central fotovoltaica, com capacidade para mais de 91 mil painéis solares e uma potência de 49 megawatts, vai ser instalada no concelho de Sines, numa área de 100 hectares.
11h00 - quinta, 23/06/2022
Feira PIMEL
de regresso em
Alcácer do Sal
Música, gastronomia e atividades equestres compõem o 'cartaz' deste ano da PIMEL – Feira de Turismo e das Atividades Económicas de Alcácer do Sal, que decorre a partir desta quinta-feira, 23, no "espaço renovado" do Parque Urbano da cidade.
07h00 - quinta, 23/06/2022
Detido por
tráfico de droga
em Milfontes
Um homem de 27 anos foi detido, no domingo, 19, pela GNR por suspeitas da prática do crime de tráfico de estupefacientes em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira.
07h00 - quinta, 23/06/2022
Produção de arroz cai
20% no Vale do Sado
O presidente do Agrupamento de Produtores de Arroz do Vale do Sado (APARROZ), com sede em Alcácer do Sal, estima uma quebra de 20% na produção de arroz na região em relação à campanha de 2021, com uma redução da área de cultivo na ordem dos 1.

Data: 17/06/2022
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial