10h37 - sexta, 30/04/2021

Câmara de Odemira
contesta cerca sanitária

Câmara de Odemira contesta cerca sanitária

A Câmara de Odemira considera que a decisão do Governo de fixar uma cerca sanitária às freguesias de São Teotónio e de Longueira/Almograve devido ao número de casos de Covid-19 é uma "medida desproporcional", afirmando que "existiam condições objetivas para um desconfinamento geral do concelho".
A posição da autarquia foi tomada na noite desta quinta-feira, 29, em reunião de urgência do executivo municipal após o anúncio, por parte do primeiro-ministro, António Costa, de medidas restritivas e especificas para o concelho de Odemira.
Na tomada de posição, enviada ao "SW", a Câmara Municipal manifesta e reforça a sua posição "de que existiam condições objetivas para um desconfinamento geral do concelho, face à descida acentuada do número de casos de infeção e ao incremento da taxa de vacinação nos últimos 14 dias", e expressar "a solidariedade às freguesias de São Teotónio e de Longueira/Almograve" – suas instituições, cidadãos e tecido económico – perante a tomada de uma medida desproporcional de cerca sanitária".
Em simultâneo, a autarquia reivindica "a tomada de medidas imediatas para o apoio ao tecido económico local de Odemira, privado de desenvolver a sua atividade económica regular" e "a urgente vacinação de toda a população do concelho".
A Câmara Municipal solicita igualmente "o ponto de situação urgente do cumprimento das medidas relativas ao alojamento de trabalhadores previsto na Resolução do Conselho de Ministros n.º 179/2019, de 24 de outubro", e reitera à Assembleia da República e ao Governo de Portugal, "com caráter urgente, a produção de legislação que vise regular e estabelecer os limites de lotação por tipologia habitacional e um modelo de fiscalização e contraordenacional".
Na tomada de posição, a Câmara de Odemira reitera ainda ao Governo "a revisão da metodologia de cálculo dos indicadores de infeção que servem de base" à sua decisão, garantindo toda a sua "disponibilidade, empenho e determinação em colaborar com todas as entidades, com o objetivo de superar no curto prazo esta situação excecional determinada pelo Governo de Portugal, por forma a que toda a normalidade regresse rapidamente a todo o concelho de Odemira".


COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quarta, 23/06/2021
Casal detido
por cultivar canábis
em Milfontes
Um casal foi detido pela GNR nesta segunda-feira, 21, em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, por suspeitas da prática do crime de cultivo de canábis.
07h00 - quarta, 23/06/2021
Volta ao Alentejo
em bicicleta passa
pelo Alentejo Litoral
Um pelotão de 124 ciclistas, em representação de 18 equipas, vai correr a 38ª edição da Volta ao Alentejo em bicicleta, na estrada a partir desta quarta-feira, 23, com início em Reguengos de Monsaraz e final em Évora.
07h00 - quarta, 23/06/2021
APA solicita libertação
de água para caudal do Mira
A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) solicitou à Associação de Beneficiários do Mira (ABM) a libertação de água da albufeira de Santa Clara para o caudal ecológico do rio Mira, no concelho de Odemira.
07h00 - terça, 22/06/2021
Canoagem promovida
nas escolas de Odemira
Promover a prática da canoagem entre a comunidade estudantil é a grande meta do protocolo estabelecido, no âmbito do Desporto Escolar, entre o Agrupamento de Escolas de Odemira (AEO) e o Clube Fluvial Odemirense (CFO).
07h00 - segunda, 21/06/2021
Praia para uso canino
criada em Milfontes
Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, revela o vice-presidente da câmara, Ricardo Cardoso.

Data: 18/06/2021
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial