00h00 - sexta, 12/02/2016

Associação em Odemira
para valorizar medronho

Associação em Odemira para valorizar medronho

A união faz a força – a expressão é antiga e serve de mote à Arbutus – Associação para a Promoção do Medronho, criada em Setembro de 2015 dm Odemira com o objectivo de promover e valorizar os produtores de aguardente e outros derivados do medronho.
A nova associação está ainda a dar os primeiros passos, mas o seu presidente afiança que a sua existência era uma necessidade há muito sentida por todos os que estão ligados ao sector.
"Esta associação já devia ter surgido há mais tempo e tem como principal objectivo a promoção do medronho, assim como dos saberes e tradições que lhe estão associados", diz ao "SW" António Ramos, 48 anos.
"Ainda temos muito que fazer, mas todos juntos – através desta associação – será mais fácil", acrescenta o dirigente, que apesar de não ser produtor conhece bem a actividade desde o tempo em que o avô tinha uma destilaria na aldeia de São Miguel (freguesia de São Teotónio).
Os responsáveis pela Arbutus estão ainda a delinear o caminho a trilhar pela nova associação, mas há desde já dois objectivos bem definidos.
"Queremos ter mais sócios e mais destilarias no concelho", assume com ambição António Ramos, para quem "há muita qualidade que não está a ser aproveitada".
"Temos de plantar mais medronheiros e aproveitar aqueles que já estão no terreno. É altura de termos mais medronho no concelho e apostar na qualidade. Porque a qualidade é uma garantia de escoamento do produto. E se isto for rentável – e vai ser de certeza – os agricultores irão também apostar no medronho", defende.
Nos planos da associação está também a presença em eventos como a FACECO (que se realiza em Julho em São Teotónio) e o estabelecimento de protocolos com instituições de ensino superior para estudos associados ao medronho.
Isto além da contratação de um técnico que apoie os associados e produtores no dia-a-dia e possa realizar algum trabalho de investigação na área.
"No fundo, queremos mostrar que em Odemira vale a pena apostar nesta cultura e que aqui há muito e bom medronho", sintetiza António Ramos, voltando a apelar à união dos produtores.
"A união faz a força e se estivermos todos juntos será tudo mais fácil. Porque quantos mais formos, mais força teremos para promover este magnífico produto", conclui.


Notícias Relacionadas

COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - quinta, 23/06/2022
Detido por
tráfico de droga
em Milfontes
Um homem de 27 anos foi detido, no domingo, 19, pela GNR por suspeitas da prática do crime de tráfico de estupefacientes em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira.
07h00 - terça, 21/06/2022
Alemão que incendiou
Fluvial Odemirense condenado
O alemão acusado de furto e incendiar as instalações do Clube Fluvial Odemirense, em Odemira, em outubro de 2021, foi condenado nesta segunda-feira, 20, no Tribunal de Beja, a seis anos e seis meses de prisão.
07h00 - segunda, 20/06/2022
Odemirense
sagra-se campeão
distrital da 2ª divisão
A equipa do Odemirense conquistou neste fim-de-semana o título de campeão distrital da 2ª divisão em 2021-2022, depois de já ter garantido o regresso ao "Distritalão" na próxima temporada.
07h00 - segunda, 20/06/2022
Mar "inspira" novos
negócios no Alentejo Litoral
Cada vez mais negócios na costa alentejana tiram proveito do mar e atraem turistas à procura de novas aventuras.
07h00 - segunda, 20/06/2022
Utentes exigem
obras na Extensão
de Saúde de Milfontes
A falta de profissionais e a degradação da Extensão de Saúde de Vila Nova de Milfontes, em Odemira, são criticadas pela comissão de utentes do concelho, que aproveitou a realização da FEITUR para sensibilizar a população para estes problemas.

Data: 17/06/2022
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial