15h08 - quinta, 20/06/2019

Encurtar as distâncias


Carlos Pinto
Quem mora na periferia sabe bem o quão difícil é, por vezes, chegar ao centro. Nas grandes cidades há que conjugar horários de transportes com agendas pessoais/ profissionais ou então seguir viagem em transporte próprio, "envelhecendo" séculos nas horas a fio que se passam parados em filas de trânsito. Nas pequenas cidades ou vilas não há estes constrangimentos no tráfego, mas encontrar lugar para estacionar e aceder aos principais serviços locais não deixa de ser, por vezes, mais difícil que acertar na combinação da lotaria. E depois há as aldeias e as pequenas localidades do interior do interior, onde não há transportes públicos regulares e a maior parte da população é idosa, o que faz com que qualquer viagem para ir ao banco ou ao centro de saúde tenha de ser planeada com a mesma antecedência que um passeio a Londres ou Paris.
Este quadro que não é, de maneira nenhuma, ficcionado. Acontece todos os dias em Lisboa, em Beja ou em Santa Clara-a-Velha. Daí que o projecto-piloto "Transporte a Pedido" [ver página 4], que está a ser planeado pela Câmara de Odemira com o apoio da CCDR do Alentejo e que deve implementado durante o segundo semestre de 2019, tem todas as condições para ser extrema utilidade para as populações do concelho, sobretudo aquelas que fazem vida no interior.
Numa época em que se fala tanta de coesão social e em que o combate ao despovoamento é uma prioridade nacional, são medidas como estas que ajudam a travar o êxodo do interior. "Encurtar distâncias" entre as grandes e pequenas localidades, entre o litoral e o interior, é uma medida que ajuda a reequilibrar os "pratos da balança" entre os vários "países" que existem em Portugal. Só assim teremos condições para que viver no interior não seja, no curto prazo, uma impossibilidade.



COMENTÁRIOS

* O endereço de email não será publicado

07h00 - sexta, 24/01/2020
Festival da Enguia
em Santo André
A Lagoa de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, recebe a partir desta sexta-feira, 24 de Janeiro, o VI Festival da Enguia, que visa dar a provar esta iguaria típica da região.
07h00 - sexta, 24/01/2020
Sines promove
intervenção precoce
A Câmara de Sines e a Sub-Comissão de Coordenação Regional do Alentejo para o Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância (SNIPI) assinaram, na quarta-feira, 22, um protocolo de colaboração.
07h00 - sexta, 24/01/2020
Alcácer recebeu
mais turistas em 2019
O concelho de Alcácer do Sal registou, em 2019, o melhor ano turístico de sempre em termos de atendimentos no Posto de Turismo municipal, visitas guiadas e passeios no Galeão Pinto Luísa.
07h00 - quinta, 23/01/2020
CM Santiago questiona
Governo sobre HLA
A Câmara de Santiago do Cacém questionou a ministra da Saúde, Marta Temido, sobre as medidas de fundo que a tutela pretende tomar para fazer face aos problemas que se arrastam desde a abertura do Hospital do Litoral Alentejano (HLA), que fica em Santiago do Cacém.
07h00 - quinta, 23/01/2020
Migração da TDT
arranca em Sines
a 7 de Fevereiro
A migração do sinal da televisão digital terrestre (TDT), devido à entrada no mercado nacional da tecnologia 5G, arranca no Alentejo Litoral no próximo dia 7 de Fevereiro, começando pela zona de Sines.

Data: 17/01/2020
Edição n.º:

Contactos - Publicidade - Estatuto Editorial